Introdução-a-Bibliogia-750x422 O que é Bibliologia?

1ª Aula grátis

Curso de Bibliologia

O que é Bibliologia? Significado da palavra

Bibliologia é o estudo sistemático aplicado a Bíblia Sagrada, estudamos a sua historicidade, sua infalibilidade, suas grandes divisões, a inspiração das Escrituras, as teorias da Inspiração, autoridade das Escrituras Sagradas, sua credibilidade, sua genuinidade, canonicidade da Bíblia, sua preservação, como Ela chegou até nós nos dias de hoje, os livros apócrifos, escrita e copistas e as melhores versões e as versões mais antigas.

A Bibliologia estuda a Bíblia sob os seguintes pontos de vista:

  1. Observações gerais sobre sua leitura e estudo.
  2. Sua estrutura, considerando sua divisão, classificação dos livros, capítulos, versículos, particularidades e tema central.
  3. A Bíblia considerada como o Livro Divino, isto é, como a Palavra escrita de Deus. 4. O Cânon sagrado: sua formação e transmissão até nós.
  4. A preservação e tradução do texto da Bíblia. Abordando as línguas originais e os manuscritos bíblicos.
  5. Inclui ainda elementos de história geral da Bíblia, inclusive o Período Inter bíblico ou Intertestamentário, e de auxílios externos no estudo da Bíblia: geografia bíblica, usos e costumes antigos orientais, sistemas de medidas, pesos e moedas; cronologia bíblica geral, história das nações antigas contemporâneas; estudos das personagens e dos livros da Bíblia, e das dificuldades bíblicas.

Tópicos que iremos abordar

  • O que significa Bibliologia?

  • Inspiração divina e autoridade da Bíblia

  • Palavra de Deus

  • Conclusão – Bibliologia

Curso de Bibliologia

Tablet-de-lado-para-estudar O que é Bibliologia?
Estudar-no-celular O que é Bibliologia?
  • Faça o curso em qualquer lugar
  • Baixe as aulas quantas vezes quiser
  • Certificado de conclusão
  • Suporte
  • Parcela única
  • Professores com mais de 30 anos de experiência

O que significa Bibliologia?

O termo Bíblia é derivado do grego biblion, que significa um rolo de papel de pergaminho ou pequeno livro (Lc. 4.17). “Biblion” é derivada de “Biblos” que significa a fibra interna da planta papiro, um tipo de planta, da qual os antigos faziam material para escrever. Então “Biblos” chegou a significar qualquer livro cujas folhas eram feitas dessa fibra. Depois chegou a significar um livro, não importando qual fosse seu material.

Aproximadamente no ano 400 os escritores cristãos gregos começaram a chamar a Bíblia de “Os livros”, o plural indicando uma série de escritos da revelação divina. Mais tarde, no século XIII, o plural foi mudado para o singular, concordando com a concepção de que a Bíblia é uma expressão vocal de Deus.

Inspiração divina e autoridade da Bíblia

A Bíblia também é conhecida por Escrituras, que é um termo usado no N.T. para os livros sagrados do A.T., que eram considerados inspirados por Deus.

2ª Tm. 3.16 NVI “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça. ”; Rm 3.2 NVI Muita, em todos os sentidos! Principalmente porque aos judeus foram confiadas as palavras de Deus.”

Este termo também é usado no N.T. com referência as outras porções do N.T. 2ª Pe. 3.16 NVI Ele escreve da mesma forma em todas as suas cartas, falando nelas destes assuntos. Suas cartas contêm algumas coisas difíceis de entender, as quais os ignorantes e instáveis torcem, como também o fazem com as demais Escrituras, para a própria destruição deles.”

curso completo de Bibliologia

Palavra de Deus

Palavra-de-Deus-272x300 O que é Bibliologia?Outra forma como a Bíblia é conhecida é por Palavra de Deus, este termo é usado em relação a ambos os testamentos em sua forma escrita (Mt 15.6; Jo. 10.35; Hb. 4.12).

O caráter da Bíblia é um livro singular. Trata-se de um dos livros mais antigos do mundo e, no entanto, ainda é o best-seller mundial por excelência. É produto do mundo oriental antigo, moldou, porém, o mundo ocidental moderno. Influenciando diretamente correntes filosóficas modernas, como constituições de países republicano democrata por todo ocidente. Houveram tiranos que já queimaram a Bíblia, e os crentes a reverenciam. É o livro mais traduzido, mais citado, mais publicado e que mais influência tem exercido em toda a história da humanidade.

Por sua vez os crentes de várias linhas doutrinárias reconhecem a Bíblia por Sagradas Escrituras, de acordo com a Ortodoxia a Bíblia é a “única regra de Fé e Prática”, ou seja, ela é a maneira pela qual aprendemos a expressar nossa fé verdadeira em Jesus de Nazaré o Cristo, o Messias esperado e aguardado por Israel, e dela aprendemos as doutrinas fundamentais para uma vida dedicada ao Deus todo poderoso e criador de todas as coisas, que por Seu imenso amor pela humanidade não poupou o Seu único Filho para redimir a humanidade caída e, restaurar todas as coisas que estão no céu e debaixo do céu por meio da sua obra vicária e quer a reconciliação entre o Pai, o Homem e o Espírito Santo, sendo o último o consolador que nos convence do pecado e do juízo de Deus Pai.

As grandes divisões da Bíblia

A Bíblia é composta de duas partes principais: o Antigo Testamento e o Novo Testamento. O Antigo Testamento foi escrito por homens que faziam parte da comunidade judaica. Os escritores foram sacerdotes ou profetas na sua maioria, e a comunidade judaica é a responsável por preservar as Escrituras Sagradas até os dias de hoje. O Novo Testamento foi composto pelos discípulos de Jesus Cristo, que eram judeus convertidos ao cristianismo. O Novo Testamento foi escrito ao longo do século I da era cristã, no qual nasceu a Igreja de Cristo.

A palavra utilizada para determinar os dois grandes blocos de escritos foi “TESTAMENTO”, e tem um significado de “aliança”, “pacto” ou “acordo” celebrado entre as duas partes (“aliança”). Portanto, no caso da Bíblia, temos o contrato celebrado entre Deus e seu povo.

Estudiosos cristãos frisaram a unidade existente entre esses dois testamentos da Bíblia sob o aspecto da Pessoa de Jesus Cristo, que é o tema unificador da Bíblia.

Agostinho dizia que o Novo Testamento se acha velado no Antigo Testamento, e o Antigo revelado no Novo. Outros autores disseram o mesmo em outras palavras: “O Novo Testamento está oculto no Antigo Testamento e o Antigo Testamento revelado no Novo”.

Faça agora mesmo o curso de Bibliologia

Conclusão – Bibliologia

E a Bíblia também nos fornece instrução para a nossa vida cotidiana, nos instruindo como viver de maneira ética e moral em sociedade, nos fornecendo conselhos para todas as áreas de nossas vidas. Nos dando um padrão comportamental que agrada a Deus.

Inúmeros fatores fazem da Bíblia um livro único, incomparável, fantástico e maravilhoso. Sua formação é um destes fatores, cerca de 40 autores em aproximadamente 1500 anos escreveram sob orientação do próprio Deus. Outros fatores são: Unidade (apesar dos livros contidos na bíblia serem escritos em datas diferentes e por diversos autores há uma coesão nas ideias); Preservação (tanto da história de Deus como do Livro em si); Assunto (toda a Bíblia fala do mesmo assunto) e Influência (é o livro de maior influência escrito até os dias de hoje).

Bibliologia
CURSO

*Imagem meramente ilustrativa

Programa do Curso

  • Introdução à Bibliologia
  • A fonte suprema da teologia
  • Os dois Testamentos da Bíblia
  • A inspiração da Bíblia
  • Definição teológica da Inspiração
  • A natureza da inspiração
  • O ensino Bíblico a respeito da Inspiração
  • A inspiração do Antigo Testamento
  • A inspiração do Novo Testamento
  • Comparação entre o Novo e o Antigo Testamento
  • O Cânon da Bíblia e sua evolução histórica
  • O Cânon do Novo Testamento
  • Os Livros Apócrifos
  • Escribas e Copistas
Fechar Menu